Nós criamos

seu site

de advocacia,de doação,de vendas,de empresa,de projeto,de portfólio

Nós criamos

seu site

de advocacia,de doação,de vendas,de empresa,de projeto,de portfólio

Web 3.0: a evolução da Internet

por | Atualizado em 13 de abril de 2022 | Notícias

Sabia que a Web 3.0 é a tecnologia do nosso futuro? Pois é, com sistemas cada vez mais aprimorados, os especialistas preveem um modelo de acesso descentralizado à Internet, com mais segurança e praticidade para a vida dos usuários. Envolve o incremento da inteligência artificial e do machine learning, proporcionando a melhor experiência do usuário em ambientes digitais.

Outra tecnologia que vai possibilitar o avanço da Web3, como também é conhecida a Web 3.0, é a blockchain, uma rede de blocos de informação organizados em cadeias de dados. As criptomoedas são hoje a maior prova do que a Web 3.0 pode gerar em termos financeiros. Sua lógica consiste em trazer o dinheiro para o universo virtual. Em vez de cartões, vamos operar tokens de criptomoedas, como o Bitcoin.

Hoje a Link Nacional te leva para conhecer tudo sobre a criação da Web 3.0, como essa tecnologia vai transformar a sua forma de viver, e quais os rumos da Internet nos próximos anos. Então venha conferir e fique ligado na Link Nacional, que traz o melhor conteúdo para você se manter antenado com a evolução da Internet.

O que é Web 3.0?

A Web 3.0 ou Web Semântica é um conceito que define uma estrutura de interação entre seres humanos e máquinas de maneira natural, buscando romper com artificialismos. Para oferecer uma experiência do usuário mais adequada e com segurança, a Web 3.0 íntegra desde os recursos de inteligência artificial e machine learning ao blockchain. A lógica da sua estrutura funciona por meio de conexão descentralizada e criptografada, sem a intermediação de um servidor central, o que garante mais segurança no tráfego de dados.

Continue lendo

Web 3.0: a evolução da Internet
O tecnólogo e empreendedor Andreas Antonopoulos, usa a expressão “remoção do risco de contrapartida” para se referir ao sistema Bitcoin, que é a maior blockchain do planeta, capaz de operar sem a intervenção humana e que não depende dela para ser confiável. Por isso mesmo a web 3.0 é a revolução dos meios de pagamento, em que é possível operar um significativo volume financeiro na web, sem intermediários, como os bancos tradicionais.
Confira mais sobre esta inovação a seguir:

Quem criou?

O termo Web3, como também é chamada a Web 3.0, foi usado pela primeira vez no ano de 2014, pelo cientista da computação Gavin Wood. Ele ainda criou, junto com Vitalik Buterin, o Ethereum, a segunda maior criptomoeda do mercado mundial.

Gavin Wood

Como surgiu?

A Web 3.0 surgiu como uma nova estrutura para a Internet, pautada na descentralização e na segurança dos dados. A popularização da Internet vem trazendo consequências que prejudicam a experiência do usuário, entre elas o monitoramento de dados pessoais por grandes empresas. Segundo Gavin Wood, o futuro da Internet não pode se concentrar nas mãos dos grandes grupos, assim foi preciso criar a Web 3.0 para que o usuário tenha mais segurança e controle sobre os seus dados.

Quais as diferenças para a Web 2.0?

A maior diferença entre a Web 3.0 para a Web 2.0 é a descentralização da rede, trazida pelo uso da blockchain. A Web 3.0 proporciona mais segurança aos usuários, que vão ter maior controle do uso dos seus dados. A Web 2.0 trabalha com um servidor central, com a capacidade para realizar o monitoramento da sua navegação, usando estes dados para fins comerciais, por exemplo.

Quais mudanças vai gerar?

A Web 3.0 vai proporcionar mais segurança nas operações na web, mas a sua maior promessa é a descentralização da Internet. Os grandes grupos empresariais da tecnologia digital não vão ser os únicos detentores da fatia de um mercado em franca expansão. Veja outras mudanças:

  • colaboração das máquinas com os seres humanos, por meio da execução de tarefas que hoje são feitas manualmente;
  • poder dos usuários em relação aos seus dados, por meio da descentralização;
  • interpretação de alto volume de dados, com o aumento da capacidade das máquinas;
  • interação mais profunda entre os usuários, proporcionada pelo aumento no tráfego de dados.

Para Andreas Antonopoulos, a tecnologia Bitcoin vai promover inclusão econômica e empoderamento para bilhões de pessoas no mundo, que não vão depender dos sistemas bancários para realizar suas transações. Sob este aspecto, a Web 3.0 vai democratizar o acesso aos sistemas econômicos, levando soluções de baixo custo a locais remotos. As transferências de valores poderão ser concluídas em poucos minutos, sem que o Estado precise intervir. A Web 3.0 é para todos, por isso seu acesso é livre.

O que significa Web semântica

O que significa Web semântica?

A Web Semântica veio como uma solução para conter o crescimento da Internet, que poderia se tornar descontrolado. Faz uso de padrões de formatação de dados para que a informação possa ser melhor organizada e legível para os computadores.

Por exemplo, na busca por palavras-chave, os resultados nem sempre podem corresponder ao que o usuário realmente deseja saber, então a Web Semântica permite atribuir significado aos conteúdos, de forma que uma pesquisa retorne dados mais elaborados. Com isso, estabelece um processo em que a máquina interpreta a pesquisa dos usuários, com base no conjunto de sentido dos termos pesquisados. O sistema, ao ler um bloco de informação, capta seu significado e realiza inferências com mais blocos. É possível pesquisar “o maior piloto de fórmula 1 do Brasil” e obter resultados precisos, em vez de páginas que abordem somente fórmula 1.

O que é web 1.0 ou www?

A Web 1.0 se refere aos primórdios da World Wide Web – WWW. Apesar de ter representado uma revolução na circulação de informações em rede virtual, o sistema era limitado. Por exemplo, não era possível interagir com os visitantes de uma página, como vemos hoje. Somente algumas empresas detinham o poder de criação dos conteúdos, como ocorre nas mídias tradicionais. Por meio da Web 1.0, foi possível democratizar o conhecimento.

Por quem e quando foi criado o www?

A World Wide Web – WWW foi criada em 1990, por Tim Berners-Lee, um físico britânico. Depois de 1995, a Internet já tinha chegado a todas as partes do mundo. Os sites funcionavam de modo estático, com links que direcionavam o usuário para outro endereço. Mas sem dúvida foi um grande passo para o desenvolvimento da Internet tal como a conhecemos atualmente.

Tim Berners-Lee

A importância de Tim Berners-Lee para a web

A criação de Tim Berners-Lee o consagrou como o pai da World Wide Web. Mas ainda, Berners-Lee continuou trabalhando em favor do que ele denomina de neutralidade da rede, como ampla conectividade, sem o monitoramento da navegação dos usuários. O acesso à Internet e à privacidade dos dados do usuário são considerados um direito humano por Tim Berners-Lee. Logo podemos dizer que ele também é o pai dos “direitos de uso da Internet”.

O que é web 2.0?

A Web 2.0 é o segundo estágio da Internet, que começou a dar seus primeiros passos nos anos 2000. A principal inovação trazida pelo sistema foi a interação entre os usuários, que passaram a se comunicar tanto com as pessoas quanto com as máquinas. Para suportar o aumento do fluxo de informações, a Web 2.0 usa o conceito de bancos de dados. Além disso, os usuários deixaram de ser meros espectadores para se tornar produtores de conteúdo. É a geração das redes sociais, que permanece até hoje em nossa realidade virtual.

Como será a web 4.0?

A Web 4.0 vai permitir uma maior simbiose entre seres humanos e máquinas, graças à capacidade de o sistema se comportar de modo dinâmico e inteligente. Será mais prática a interpretação de dados, o que torna os processos de tomada de decisões mais ágeis. Por meio da inteligência artificial mais aprimorada, também a interação entre as pessoas vai ser mais personalizada, fazendo com que o mercado opere de maneira muito mais eficaz.

Hoje já entramos em chats automatizados ou assistentes virtuais que funcionam por meio de robôs, e a tendência é que os assistentes trabalhem junto aos motores de busca, garantindo maior eficácia para a experiência do usuário. Pode até parecer cena de cinema, mas o futuro da Internet tem muita inovação pela frente, o que vai facilitar a nossa vida.

Quais as principais inovações da Web 3.0?

Para os gurus da tecnologia, a Internet está entrando em uma nova era, com maior autonomia e segurança para os usuários. As máquinas vão funcionar de modo muito mais inteligente, tornando nosso dia a dia mais prático. A “grande revolução da Internet”, como a Web 3.0 está sendo chamada, propõe uma experiência digital otimizada, livre do monitoramento dos seus dados, descentralizada e segura.

Andreas Antonopoulos vai mais longe e afirma que a infraestrutura dos sistemas bancários tradicionais vai rodar como uma blockchain aberta, em aplicações que nunca vimos antes. Já podemos ver alguns efeitos da capacidade da Web 3.0 por meio da Internet das Coisas – Iot, em que objetos conectados à Internet realizam tarefas para o usuário.

Os carros, por exemplo, conseguem guiar o motorista por trajetos sem tráfego intenso, ou indicar vagas para estacionamento. Para isso acontecer, já existe a tecnologia edge computing, ou computação de borda. A Web 3.0 é a tecnologia que vai tornar a nossa vida muito mais eficiente.

relação da Web 3.0 com o blockchain e a Ethereum

Qual a relação da Web 3.0 com o blockchain e a Ethereum?

O engenheiro britânico Gavin Wood batizou a Web 3.0 como Web3. Ele propôs a criação de uma nova estrutura para Internet, com serviços descentralizados, sem o controle de uma grande empresa ou governo por trás. Andreas Antonopoulos defende este conceito, ao definir o Bitcoin como mais que uma tecnologia, é uma rede descentralizada que possui moeda e um sistema de pagamentos e trocas, sem a intervenção dos bancos, nem dos governos. “Bitcoin é a Internet de dinheiro e a moeda é apenas a primeira aplicação”, destaca.

A Web 3.0 funciona por meio da blockchain, em que uma cadeia de dados é construída, formando blocos. As criptomoedas são operadas seguindo esta mesma tecnologia, e o tráfego de dados também é descentralizado. Wood é conhecido como pai do Ethereum, o segundo blockchain mais acessado no mundo.

Soluções Web

Ufa! A Web 3.0 está dando o que falar! Aqui na Link Nacional toda a equipe já está antenada com as mudanças que vêm por aí, e agora você está mais informado sobre o universo Web 3.0. Com soluções em tecnologia cada vez mais inovadoras, a Link Nacional oferece um amplo portfólio de soluções, entre elas, a criação e hospedagem de sites. Com a expertise de nossos especialistas, a sua loja virtual ou página de serviços vai ficar muito mais atrativa aos seus clientes.

Atendemos uma ampla gama de negócios, de marketplace a site EAD, de sistema de doação online a site para advogado. Desenvolvemos seu site em WordPress a partir do zero, com a elaboração de layout e personalização, tudo para deixar a sua página com a cara da sua marca. Faça contato agora mesmo e conheça as nossas soluções!

Nós temos a solução!
Redação: Angélica Campos
Angélica é redatora web e produtora de conteúdo. Formada em Letras pela UFMG com especialização em Gestão Pública pela UCDB. Atualmente escreve sobre tecnologia, educação, arte e cultura, mas também se interessa por temas como filosofia, cultura italiana e mídias digitais.
5 3 votes
Vote no Artigo
guest
Por favor entre com seu nome completo
Digite um endereço de email válido para uma possível notificação de retorno.
Número de whatsApp para eventual notificação de resposta.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimos Web Stories

Últimas postagens

Satoshi Nakamoto: mito ou realidade?

Satoshi Nakamoto: mito ou realidade?

Satoshi Nakamoto é um misterioso codinome do criador do Bitcoin, existem muitas especulações sobre a sua identidade, afinal, quem é Satoshi Nakamoto?