Nos bancos acadêmicos dos cursos de comunicação, mais especificamente do curso de publicidade e propaganda, muito se discute sobre as diferenças e semelhanças entre logotipo e logomarca. Existem algumas discordâncias entre os profissionais da área, principalmente entre publicitários e designs.

A grande polêmica está em torno do termo “logomarca”, que tanto já utilizamos aqui. Para alguns especialistas, o termo mais correto seria “logotipo” ou “marca”, mas para outros a palavra logomarca já pode ser considerada um “neologismo” de tanto que é empregada e utilizada tanto por pessoas comuns e também por alguns profissionais.

O termo logomarca é tão comum que possui mais de 50 mil buscas por mês no Google. Essas pessoas encontram mais de 63 milhões de resultados para essa busca. Então se tratando de Google o termo é muito utilizado e publicado na internet. Se está correto ou não vamos deixar para os especialistas.

Diferenças entre logotipo e logomarca

Embora essas duas palavras sejam confundidas frequentemente, existem algumas diferenças que vão desde a formação da palavra até a suja apicabilidade na área de publicidade e design. Para muitos apenas o termo logotipo está correto, sendo o termo logomarca conceitualmente errado.

Para entender melhor as diferenças entre logotipo e logomarca vamos explicar melhor cada um desses termos. Com isso, talvez você entenda melhor as diferenças e também o motivo da confusão acerca de sua empregabilidade. Também vamos falar dos termos marca e símbolo, queestão intimamente relacionados ao conceito desses dois termos. 

Logotipo

Segundo o Wikipédia o logotipo é definido como sendo uma assinatura institucional, a representação gráfica de uma marca. O termo ”logo” vem do grego e significa conceito ou significado, já o termo “tipo” significa símbolo ou figura. Ao pé da letra ficaria conceito do símbolo.

Mas para facilitar o entendimento o logotipo costuma estar representado na parte escrita da marca. Como exemplo clássico temos a Coca-cola. A parte escrita normalmente é estilizada e personalizada para cada marca, assim se torna uma assinatura única para cada empresa.

A representação escrita pode ou não vir acompanhada de um símbolo. Por exemplo, na Lacoste o logotipo vem acompanhado do “jacarezinho” que é o símbolo da marca.

Logomarca

Talvez esse seja o termo mais polêmico para a área publicitária e de design. Isso se deve, porque para muitos teóricos o termo “logomarca” está errado e deve ser substituído pelo termo marca. Essa confusão começa logo na formação da palavra, já que a junção da palavra logo+marca pode ser entendida como “conceito do conceito“, o que lhe tornaria conceitualmente errada.

Mas o termo logomarca, para outros teóricos, pode ser considerado um neologismo, já que o seu emprego é tão comum e difundido que as pessoas comuns o vêem como correto. Dessa forma, assimilam como sendo logomarca a junção do logotipo, que é a parte escrita, com o símbolo, que é a representação da marca em um desenho.

Não queremos defender que o termo logomarca esteja correto, mas explicar a sua diferença para outros termos e explicar a sua presença na internet e até em dicionários populares. Pois acreditamos que essa palavra já faz parte do vocabulário de muitas pessoas e que encontram nela um significado que, talvez, não seja tão bem exprimido em outras palavras.

Afinal, o que seria logo?

Nada mais é que a abreviação de logotipo ou logomarca. E é muito utilizada nos meios publicitários e de designers. Mas precisamos saber diferenciar quando estamos abreviando logotipo ou logomarca, para que essa abreviação não confunda ainda mais o significado delas.

O logo ou a logo?

O logo: abreviação da palavra logotipo é utilizada no masculino assim como a palavra de origem.

A logo: abreviação da palavra logomarca é utilizada no feminino assim como a palavra de origem.

Vamos saber o que é um símbolo

O símbolo é um elemento que compõe a logomarca da empresa ou para outros a representação gráfica da sua marca. Muitos símbolos se tornaram mundialmente famosos, como o cavalinho rampante da Ferrari, o jacaré da Lacoste ou a maçã da Apple.

Provavelmente esse símbolos não seriam tão famosos se não representassem empresas tão importantes. O sucesso do símbolo de uma marca, não depende só da sua concepção estética, mas de um conjunto de fatores que agregam valor para a marca em que ele representa.

Na sociedade digital, os símbolos e ícones estão cada vez mais presentes em nossa vida, seja para exprimir uma marca, um aplicativo ou uma função específica no celular. Nós lemos cognitivamente os símbolos como se expressassem palavras, frases ou ações que pretendemos fazer. Dessa forma também funciona nas marcas, que constroem todo um valor em torno de um símbolo ou outra representação gráfica.

Marca é a mesma coisa que logomarca?

Marca podemos definir como uma representação simbólica de uma entidade ou empresa, que expressa a sua identidade visual e também o seu valor para o público. A marca de uma empresa, muitas vezes, é o bem mais precioso que ela possui, pois faz parte de seu patrimônio desde a sua fundação e está presente em todas as atividades realizadas.

O que difere a marca de um logotipo ou logomarca é que a marca expressa todo o valor de uma empresa, seja na memória ou nas experiências dos consumidores, mas também para o mercado. A marca se posiciona em relação aos seus concorrentes no mercado, já o logotipo e a logomarca são apenas representações gráficas, seja escrita ou por símbolos dessa marca.

O valor de uma marca é o que faz a empresa ter sucesso, ser reconhecida mundialmente e ser referência quando se trata de um produto, por exemplo. Marcas como Apple e Twitter são muito mais do que uma maçã mordida ou um pássaro azul, e sim uma construção de valores para o consumidor por meio de seus produtos e serviços. Essas marcas estão tão presentes no nosso subconsciente, que basta ver o seu símbolo para enxergar todo o valor que elas representam para nós.

Conclusão: logotipo ou logomarca?

Embora a maioria dos especialistas condenem a utilização do termo logomarca, não podemos ignorar como ele é utilizado e compreendido por boa parte da sociedade. Quando um termo assim, se torna tão comum, é normal que o adicionemos ao nosso vocabulário. Assim como acontece com diversos termos relativos à internet e tecnologia.

Sabemos que conceitualmente o termo logomarca é errado, seja pela justaposição de suas palavras de origem ou pelo próprio significado. Mas, uma coisa é verdade, não temos nenhum termo ou palavra que expresse, exatamente, a formação da identidade visual da empresa com um logotipo e um símbolo juntos.

Como vimos anteriormente, o termo marca também não se encaixa exatamente nessa palavra que estamos buscando. Mas a nossa língua portuguesa é assim mesmo, algumas palavras surgem, outras entram para o esquecimento. O importante é o que cada palavra representa para a cognição de cada pessoa, mesmo que esteja errada.

A polêmica ainda vai persistir por muitos anos, mas o importante é buscar uma discussão saudável com espaço para opiniões divergentes e contribuições acadêmicas e também do senso comum. Afinal, quando se trata de uma língua nada é definitivo.

WhatsApp chat