Link Nacional
Nós criamos

seu site

de advocacia,de doação,de vendas,de empresa,de projeto,de portfólio

Como acessar os arquivos do site via FTP

por | Atualizado em 26 de fevereiro de 2021 | Criar site

Frequentemente precisamos atualizar os arquivos do site, um plugin ou enviar um pacote de imagens. Uma forma rápida e segura para fazer isso é via FTP (File Transfer Protocol ou Protocolo de Transferência de Arquivo) e a ferramenta que indicamos aqui é o Filezilla. Embora possa ser utilizado por webmasters e webdesigners mais experientes, o FileZilla tem um grande apelo para os novatos, pois é fácil de usar.
Depois de fazer o download do Filezilla abra-o e então clique no ícone superior a esquerda como indicado na imagem.
Clique com o mouse no botão Novo Site.
Nomeie a nova entrada. É indicado colocar o domínio do site para uma melhor organização. Na opção Host digite linknacional.com.br Na opção Tipo de logon selecione a opção Normal. Os dados de Usuário e Senha são os mesmos dados de acesso do cPanel, enviados para o e-mail após a finalização do pedido. Após preenchido os dados, clique no botão Conectar. Ao aparecer os dados de conexão, clique no botão OK.
No lado esquerdo você verá os arquivos do seu computador (Endereço local) e do lado direito os arquivos da hospedagem (Endereço remoto). Na lista de pastas e arquivos da hospedagem, procure pela pasta public_html como indicado na imagem. Nessa pasta está todos os arquivos do site. Você pode baixar para seu computador uma pasta ou arquivo da hospedagem ao clicar e arrastar da janela do Endereço remoto para a janela do Endereço local e, vice e versa, para subir um arquivo para o site.
Nós criamos seu site
Redação: Link Nacional
A Companhia Link Nacional atua na área de tecnologia da informação (TI). E é especializada em oferecer serviços e soluções para internet. Fundada em 2004 na cidade de Ribeirão Preto/SP, hoje ela expandiu as suas áreas de negócios por todo o Brasil.

Últimas postagens

Os novos “ANALFABYTES”

Os novos “ANALFABYTES”

Os analfabytes são os analfabetos digitais que estão à margem da evolução tecnológica, dos benefícios da internet, da cibercultura e do ciberespaço.