Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
pesquisar só Blog
Pesquisar no Site
Filtrar por categoria
cPanel
Criar site
Destaque
E-mails
Hospedagem de sites
Notícias
Registro de Domínio

5G: como essa tecnologia vai mudar a nossa vida

por | Atualizado em 15 de outubro de 2020 | Notícias

5G: o que é? De onde vem? Onde vive? De quê se alimenta? Descubra as respostas para essas e outras perguntas no nosso post!

O que é 5G

Viver com tecnologia, nos tempos de hoje, não tem sido moleza, não. Mal nos habituamos a um recurso e eis que surge um novo, já anunciando como as suas vantagens e funcionalidades mudarão a nossa vida para sempre – deixando os nossos equipamentos ainda mais obsoletos, claro. Assim é a tecnologia 5G, que bota para correr as gerações anteriores, numa velocidade de conexão de internet mais rápida que Usain Bolt.

Essa nova ordem mundial, tão esperada pelos webmasters, significa que chegamos à quinta geração das redes móveis, ou seja, que demos um grande salto evolutivo para a humanidade em termos de banda larga sem fio. As redes 5G, uma espécie de extensão natural das necessidades e demandas que criamos nos últimos anos, vieram para dar conta do recado: manter funcionando um volume absurdamente crescente de informações, diariamente partilhada por centenas de dispositivos móveis pelo mundo.

Ilustração do Astronauta anunciando o plano site pronto
5G: O que é essa tecnologia

Como funciona o 5G

O 5G se alimenta de ondas de rádio, não muito diferente das suas gerações anteriores. O diferencial é bem técnico e diz respeito à sua abrangência de cobertura, que é bem maior se comparado ao 3G ou ao 4G: o espectro eletromagnético (conjunto de todas as frequência da radiação eletromagnética) é de 600 e 700 MHz, 26 e 28 Ghz e 38 e 42 GHz.

Se a referência numérica do espectro do 5G ainda é abstrata para você, concentre a sua atenção na velocidade média de conexão: aproximadamente 10 GB/s, num alcance de 50 a 100 vezes maior do que a tecnologia 4G, de 33 MB/s. Sacou a rapidez do rolê?

Uma cobertura mais ampla, rápida e responsiva como essa permite maior eficiência na transferência de dados, com um número absurdo de conexões simultâneas. Mas engana-se quem pensa que esse salto gigante vem apenas para nos ajudar a acessar a Internet na velocidade da luz ou a estabelecer uma comunicação potente nos smartphones. Mesmo quem ainda nem tenha acesso ao 4G, vai experienciar uma miríade de mudanças.

Para que serve o 5G

Cenas inacreditáveis que só uma tecnologia 5G pode trazer para você. Vamos combinar que a chegada dessa nova tecnologia mereceria um Globo Repórter especial só com o Sérgio Chapelin, afinal, o divisor de águas está aí: velocidade de conexão, transmissão e download de dados de forma rápida e impressionante.

O 5G será igualmente importante para o que se conhece hoje como IoT (sigla para Internet of Things). A Internet das Coisas é a interação tecnológica de baixo custo, nuvem ou big datas, feita para as conexões essenciais dentro de casa, como, por exemplo, a babá eletrônica, a Alexia ou o liquidificador cheio de comandos à la Master Chef. Essa tecnologia móvel doméstica, que chegará a 83 bilhões de conexões em 2024 (segundo estimativa da Juniper Research) e já tem facilitado imenso a vida de muita gente, certamente alcançará um nível Família Jetsons: piscou para o peru, saiu o jantar do forno.

Mas não só de IoT será feito o 5G. Os dispositivos conectados à Internet sairão dos limites domésticos para quase todos os serviços que utilizamos, como os automóveis com dirigibilidade assistidas (autônomos) e a realização de cirurgias remotas por meio de robôs.

Quanto aos smartphones, segundo o pessoal aqui da Link Nacional, esses poderão alcançar o que chamamos de realidade virtual, uma tecnologia avançada entre um usuário e um sistema operacional. Imagine só a sensação de realidade num universo recriado!

Para que serve o 5G

Inclusão digital

A difusão e a popularização do 5G também serão uma importante aliada na gestão de cidades, que terão pela frente o desafio de se modernizarem e se aparelharem para acompanhar o cenário de inclusão digital. E quando se trata de um gerenciamento mais efetivo e eficiente da urbe, falamos também de políticas públicas social e economicamente inclusivas, para que todos os cidadãos experienciem, por exemplo, sistema de tráfego inteligente e com menos congestionamento, segurança pública conectada e modernizada, consumo de energia e de abastecimento de água eficientes e de longo alcance, controle na disseminação de doenças, medicina de ponta e remota etc.

Nesse aspecto de inclusão digital, o Brasil ainda está patinando. As desigualdades sociais e a dificuldade de acesso, seja por falta de infraestrutura ou desconhecimento da tecnologia, determinam um apartheid tecnológico que potencializa a segregação socioeconômica do país.

Quais os países que dominam a tecnologia 5G

Onde ele já está funcionando/ Quem está na frente nessa guerra tecnológica

Já tem gente navegando na internet do smartphone a 1GB por segundo de velocidade. O que parecia algo distante, já é realidade há algum tempo nos países tecnologicamente desenvolvidos. O mês de abril de 2019 foi o marco experimental da tecnologia e da velocidade 5G paras as redes de telefonia celular em operação comercial.

A operadora norte-americana Verizon foi a primeira a apresentar a novidade ao mundo, entrando em operação nas cidades de Chicago e Minneapolis. Paralelamente, a gigante Coreia do Sul também saiu à frente nessa revolução ao lançá-lo comercialmente. Mas é a Arábia Saudita quem hoje ocupa o posto de mais avançada nessa experiência, apresentando uma velocidade média de download de 414,2 Mbps, e a Coreia do Sul vem em segundo lugar, com 312,7 Mbps.

O parâmetro da velocidade de download foi proposto pelo Opensignal, um app de monitoramento de Internet que funciona como uma espécie de bússola e que recentemente divulgou um estudo ranqueando os 10 principais países com as maiores velocidades médias de downloads a partir da experiência do 5G. A Austrália vem em terceiro no ranking (215,7 Mbps) e os Estados Unidos, sempre tão engajados a superarem tudo e todos, aparecem na “tímida” 12ª posição, já que é um país que ainda apresenta limitação no serviço e baixa popularização.

Quando o 5G vai chegar ao Brasil

O que falta para chegar no Brasil

Falta muito pouco. Lembra-se quando falamos no início desse texto sobre o conjunto de todas as frequências da radiação eletromagnética que formam o espectro eletromagnético? É neste ponto que alguns trâmites entre as operadoras precisam ser resolvidos.

A abrangência de cobertura do 5G no Brasil, ou o espaço de espectro que se destina exclusivamente à essa geração, vai passar por um leilão, previsto apenas para 2021. Ainda precisa ser definido como as faixas de transmissão, que já são utilizadas pelas gerações anteriores (3G e 4G), serão compartilhadas e se serão atualizadas com o uso de uma tecnologia conhecida como DSS (Dynamic Spectrum Sharing ou compartilhamento dinâmico de espectro).

Está quase, minha gente! Quando chegar, para começar a correr como um Bolt nas conexões via smartphones, basta consultar as condições da sua operadora.

Quando o 5G vai chegar no Brasil

5G: o que vai mudar na criação de sites e aplicativos móveis

Embora ainda estejamos em fase de transição gradativa, algumas mudanças já são sentidas no nosso dia a dia, como a otimização e a oferta de serviços mais responsivos nas áreas da saúde, educação, indústria e entretenimento (principalmente em games) e na própria indústria de IoT. A oferta de diversos serviços voltados à experiência de utilização do celular, por exemplo, já é uma realidade, mas é na velocidade de acesso que as mudanças mais perceptíveis serão sentidas quando o 5G já estiver em pleno funcionamento, tanto para empresas como para consumidores em geral.

Novos desafios

Para os desenvolvedores de websites e aplicativos, são muitos os desafios a partir de uma demanda praticamente transversal: tornar a utilização cada vez mais responsiva e eficiente, e isso também significa não haver oscilações. Basta lembrar que a tecnologia 5G vai suportar mais dados, gastando menos energia e com menos interferência no sinal.

É uma nova arquitetura, e não uma versão adaptada ou modificada para uma experiência secundária. A nossa equipe elencou algumas das muitas preocupações que os desenvolvedores devem ter em mente ao lidar com o 5G:

  • Experiência de mídia top das galáxias: o acesso aos recursos audiovisuais, pelo celular, crescem exponencialmente em todo o mundo;
  • Transferência de dados eficiente e segura: se hoje utilizamos essas ferramentas para o vai e vem de dinheiro, fotos e afins, o que dirá com o 5G?
  • Desenvolvimento de novos modelos de negócios;
  • Novas versões de apps, inclusive para alcance remoto.
Uma coisa é certa: a mudança é paradigmal, e não apenas na comunicação sem fio, mas no desenvolvimento de uma nova forma de experiência tecnológica, que vai nos permitir uma conexão ainda mais potente e humanizada.

Compartilhar

5 2 votes
Vote no Artigo
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas postagens

Link Nacional é confiável?

Link Nacional é confiável?

Você já ouviu falar na Link Nacional, mas ainda tem dúvidas se o serviço é confiável? Preparamos este post especialmente para você, mostrando toda a nossa expertise no mercado.

ler mais
WhatsApp chat